Peça transforma smartphone em microscópio e pode revolucionar saúde em países pobres

Um grupo de pesquisadores da Universidade da Califórnia criou, com tecnologia de baixo custo, um equipamento que pode ser conectado à câmera de um smartphone para transformá-lo em um super microscópio. O instrumento, feito com impressora 3D, consegue analisar cadeias de DNA, ajudando a diagnosticar doenças graves como câncer.

A peça funciona como um microscópio fluorescente, que utiliza moléculas fluorescentes para marcar as amostras, e depois as agita com aplicação de laser. Todo esse processo, que exige equipamentos caros e difíceis de operar, foi reproduzido em escala portátil pela equipe do professor Aydogan Ozcan. Eles juntaram lente, filtro e diodo laser dentro de uma carcaça impressa em 3D, que pode ser então acoplada a um smartphone.
885x592-261445720-2f253a1336-o-20150502120220

885x592-3d-microscopio-20150502120530

Geralmente, esse tipo de tecnologia só pode ser utilizada em laboratórios especializados. A técnica do professor Ozcan pode representar um avanço, por exemplo, no diagnóstico de doenças que afetem países em desenvolvimento, que não têm acesso à análise de DNA por causa de seu alto custo.

Inclusive, a próxima etapa do projeto é ir a campo para testar a tecnologia para tentar detectar genes resistentes à malária.

Fonte: Gizmag